Archive for October, 2015

Dingbat Mercados Públicos do Recife conquista Prêmio CLAP 2015!

Monday, October 26th, 2015

Faturamos mais um CLAP! A fonte Dingbat Mercados Públicos do Recife feita pelo nosso fundador, o designer Buggy, para o SEBRAE-PE em 2013 nos deu esta enorme satisfação!

Mas, desta vez, foi o CLAP Platinum, a maior premiação de design, comunicação e branding dada a profissionais de design pelas principais instituições vinculadas ao design da América Latina, Estados Unidos, Espanha e Portugal. FOROALFA e VEREDICTAS reuniram as principais organizações ligadas ao design na Iberoamérica para estabelecer este prêmio como referência internacional de excelência na área.

mercados_01

A partir de uma extensa investigação envolvendo pesquisas bibliográficas e de campo pôde-se verificar a relevância social de aspectos do dia a dia de alguns dos mercados públicos mais populares do Recife. Tais aspectos ganharam corpo neste trabalho com a seleção das mais interessantes imagens detectadas dentro da rica iconografia reunida durante a jornada que resultou na produção do Dingbat Mercados Públicos do Recife.

Os objetivos do projeto, em linhas gerais, foram desenvolver um produto de baixo custo capaz de:

  • impregnar o espírito de permissionários e frequentadores que ocupam cotidianamente os seis principais mercado públicos da cidade do Recife;
  • ser percebido no processo de agrupamento dos elementos que compõem a cultura desses ambientes;
  • gerar empatia a ponto de se integrar a produtos e serviços sem distorcer o panorama do comércio estabelecido;
  • valorizar arquitetura, gastronomia, história e costumes abrigados em cada mercado contemplado.

mercados_02

MERCADO DE SÃO JOSÉ

‘A’ e ‘a’ [arquitetura]: Fachada (foco nas extremidades ‘face do comercio de ervas ou face da praça de alimentação);
‘B’ e ‘b’ [gastronomia]: Peixe e pescados (não ‘preparados’);
‘C’ e ‘c’ [história]: Artigos religiosos (umbanda);
‘D’ e ‘d’ [contemporâneo]: Cestos e balaios.

mercados_03

MERCADO DA MAGDALENA

‘E’ e ‘e’ [arquitetura]: Fachada Feira dos Pássaros;
‘F’ e ‘f’ [gastronomia]: Mel de Engenho & Rapadura, referência a cultura de engenho;
‘G’ e ‘g’ [história]: Pássaro Bacurau, ave noturna que empresta nome ao último ônibus a circular numa dada linha ao fim do noite;
‘H’ e ‘h’ [contemporâneo]: ‘Os Cornos’, referência ao encontro de homens traídos que ocorre num dos boxes deste mercado público.

mercados_04
MERCADO DO CORDEIRO

‘I’ e ‘i’ [arquitetura]: Fachada Principal do mercado;
‘J’ e ‘j’ [gastronomia]: Fava, referência ao prato preparado feito com um tipo grande de feijão típico do Nordeste Brasileiro muito apreciado em Pernambuco;
‘K’ e ‘k’ [história]: Venda de grãos e farelos como milho, cuscuz, farinha, feijão verde, fava, etc.;
‘L’ e ‘l’ [contemporâneo]: Barraca típica de feira de rua.

mercados_05
MERCADO DA ENCRUZILHADA

‘M’ e ‘m’ [arquitetura]: Fachada Principal;
‘N’ e ‘n’ [gastronomia]: Bolinho de Bacalhau, o melhor da cidade é servido na praça de alimentação deste mercado;
‘O’ e ‘o’ [história]: Armarinho, referência ao tradicional comércio de aviamentos;
‘P’ e ‘p’ [contemporâneo]: Boêmia, cerveja e copo americano.

mercados_06

MERCADO DE CASA AMARELA

‘Q’ e ‘q’ [arquitetura]: Fachada principal;
‘R’ e ‘r’ [gastronomia]: Jabá, o prato mais pedido neste mercado;
‘S’ e ‘s’ [história]: Samba, referência a Escola Gigantes do Samba;
‘T’ e ‘t’ [contemporâneo]: Conjunto pimenta, farinha, sal, palito, guardanapo.

mercados_02
MERCADO DA BOA VISTA
‘U’ e ‘u’ [arquitetura]: Fachada, foco nos arcos dos portões;
‘V’ e ‘v’ [gastronomia]: Caldinho de feijão, uma preferência pernambucana presente em qualquer mesa de bar, de dia ou de noite, na praia ou no asfalto;
‘W’ e ‘w’ [história]: Mascate, o comércio porta a porta do Recife praticamente nasceu no bairro da Boa Vista;
‘X’ e ‘x’ [contemporâneo]: Blocos de Carnaval, este mercado é berço de alguns dos mais tradicionais blocos carnavalescos do Recife.

mercados_08

PARA TODOS OS MERCADOS

‘Y’ e ‘y’: Box com produtos diversos a venda;
‘Z’ e ‘z’: Conjunto mesa/cadeiras de plástico.

Como resultado deste belo trabalho desenvolvido por Buggy com a colaboração de um grupo de consultores do SEBARE-PE e da equipe do Laboratório de Tipografia do Agreste, a quem agradecemos, conseguimos realizar:

  • um levantamento iconográfico focado nos mercados de São José, Magdalena, Cordeiro, Encruzilhada, Casa Amarela e Boa Vista, em Recife-Pernambuco;
  • uma fonte digital tipo dingbat de fácil uso e propagação.